Siga o observatório nas redes socias!!!

domingo, 18 de janeiro de 2015

Campo de trabalho da história começa a se diversificar



Patrimônio histórico e meio ambiente são novas áreas de trabalho.
Mas salários ainda são baixos para o profissional.

A matéria foi publicada já à algum tempo no portal G1 mas explicita muito bem como está o mercado de trabalho dos historiadores nos últimos anos.Boa parte dos historiadores pode ser encontrada nas escolas de nível fundamental, médio ou superior. Mas o mercado começa a abrir novas portas para o profissional. As novas opções são ONGs que cuidam do resgate da memória, instituições públicas de preservação do patrimônio, arquivos e museus.

O presidente da Associação Nacional de História afirmou na matéria que área de pesquisa, ainda que não seja imensa, cresceu bastante em virtude do enorme aumento dos cursos de pós-graduação espalhados por todo o Brasil, e também há novos postos de trabalho em setores administrativos de órgãos como o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). 
Outra área que pode virar objeto de estudo e campo de trabalho para o historiador é a educação ambiental. Na Fundação Universidade Federal do Rio Grande (Furg), o bacharelado vai passar por uma reformulação para que o profissional consiga se inserir nesse mercado. “Não é só de arquivos que o historiador vive. As reservas ecológicas, os jardins botânicos, são todos imbuídos de história”, afirma a coordenadora do curso da Furg, Derocina Alves Campos Sosa. 


A profissão do historiador não é regulamentada e isso traz uma série de implicações, segundo o presidente da Anpuh, principalmente na identidade do historiador. “Um leigo, muitas das vezes por que escreve sobre o passado, se arvora em historiador, desconhecendo o que significa exatamente essa competência. Uma competência que demanda anos de formação e dedicação e não apenas uma vontade de amador”, diz.   Lado negativo


E é quase um clichê dizer que os salários são baixos. Quem ingressa no curso, em geral, não tem interesse de enriquecer – ou pelo menos sabe que a probabilidade de um situação financeira abastada é bem reduzida. 


Para ler a matéria completa visite: G1



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:
O autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.