Siga o observatório nas redes socias!!!

sábado, 18 de junho de 2016

RESUMO - BRASIL IMPÉRIO

O Brasil passou a ser império com o advento da independência em 1822 e durou até 1889 quando foi instaurado o sistema republicano no país. A primeira Constituição brasileira é de 1824, cujas leis vigoraram durante todo o Brasil Império. De acordo com Brasil (2009) "a carta estabelecia, entre outros pontos, a Monarquia Constitucional, com governo centralizado; sistema representativo com Senado e Câmara dos Deputados; quatro poderes políticos harmônicos – Executivo, Legislativo, Judiciário e Moderador -, este último exercido pelo Imperador. O direito de votar e de se eleger estava vinculado à posição social e patrimônio financeiro, o que excluía a maior parte da população."

Brasil: Divisão politica durante o Império


Esse período da história brasileira fica melhor compreendida quando dividida em três momentos:Primeiro Reinado, Período Regencial e Segundo Reinado. 
O primeiro Reinado ficou marcado pela chegada da família real Portuguesa as terras brasileiras fugidos das forças de Napoleão que haviam chegado a Peninsula Ibérica. O fato rendeu ao Brasil o título de Reino Unido de Portugal e Algarves e agora, entrava em uma nova fase politica.  
O segundo Reinado - foi o período mais longo da História Imperial e durou de 1839 a 1889. Os principais fatos que marcaram este período foram:

  •  Maioridade de Dom Pedro II, realizada no dia 23 de julho de 1840;
  • Criação de mecanismos capazes de favorecer a liberais e conservadores;
  • Período de estabilidade;
  • Economia impulsionada pela cultura do café;
  • Decadência do tráfico Negreiro que foi amplamente combatido pelas potencias europeias;
  • Crescimento dos movimentos abolicionistas;

LINHA DO TEMPO
  • Período Regencial (1831 a 1840) - Após a saída precipitada de D. Pedro I, o Brasil ficou com um menino de cinco anos de idade como chefe de Estado. Sem precedentes a seguir, o império foi confrontado com a perspectiva de um período de mais de 12 anos sem um executivo.
  • Parlamentarismo - As prerrogativas e autoridade concedida ao legislativo dentro da constituição significava que ele poderia e deveria desempenhar um papel importante e indispensável para o funcionamento do governo — que não era apenas uma instituição fantoche. 
  • Fim do Império - o fim da escravidão foi o golpe final para qualquer crença restante na neutralidade da coroa e isso resultou em uma mudança explícita do apoio ao republicanismo.
FATOS OCORRIDOS DURANTE O BRASIL IMPÉRIO

ü  Guerra do Paraguai;

ü  Confederação do Equador: movimento revolucionário e emancipacionista ocorrido na região nordeste do Brasil;

ü  Lei Eusébio de Queiróz: fim do tráfico de escravos;

ü  Fundação do Partido Republicano Brasileiro;

ü  Lei do Ventre Livre: liberdade aos filhos de escravas nascidos a partir daquela data;

ü  Imigração européia para o Brasil;

ü  Início do Ciclo da Borracha;

ü  crise política e conflitos entre a Monarquia Brasileira e o Exército;

ü  Lei dos Sexagenários: liberdade aos escravos com mais de 65 anos de idade;
ü  Lei Áurea decretada pela Princesa Isabel: abolição da escravidão no Brasil;.

ü  Proclamação da República no Brasil em 15 de novembro;


Referências 
http://www.historiadobrasil.net/imperial/




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:
O autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.